data-ad-client="ca-pub-9371512119858190" data-ad-slot="5580438127" data-ad-format="link" data-full-width-responsive="true">

A emocionante trajetória de um fã de In Flames - Parte 1

Publicado em 18/02/2009
In Flames em São Paulo
15/02/2009 - Santana Hall, São Paulo/SP


Bom amigos, antes de fazer o review do show mais importante da minha vida, vou lhes contar uma bonita história...a história da minha relação com essa banda Sueca que tem uma importância enorme na minha vida. Uma história de amor, amigos...cheia de altos e baixos, mas com um final feliz!

1999:
Eu era apenas um juvenil nessa época. Ia pra escola, jogava muito vídeo game e obviamente escutava bastante Metal! Mais precisamente, Obituary, Machine Head e Judas Priest, essas eram as bandas que eu conhecia e escutava com freqüência, eu ainda nem conhecia direito os rótulos do Metal...

No fim desse ano, um ex-namorado da minha prima, o Mauricio, durante uma festa de família vem e me fala: - Mano, você que curte som porrada vai adorar uma banda que eu conheci”...eu já esperava merda, o Mauricio nunca foi um headbanger, alias, ele só escutava bandas da MTV como Green Day, Offspring, Sugar Ray e Nirvana. A tal banda “porrada” deveria ser Limp Bizkit ou Korn.

Bom, na outra vez que no encontramos, ele estava com dois CDs de uma banda chamada In Flames. Whoracle e Jester Race, o primeiro que escutei foi o Jester Race, uma OBRA-PRIMA do metal, que acreditem, eu NÃO GOSTEI (mas lembrem-se eu era apenas um juvenil que não sabia de nada)! Em compensação adorei o Whoracle. Ele me emprestou o CD, fiquei com ele durante uns três meses e escutei todos os dias sem enjoar. Foi assim que nasceu meu fanatismo pelo In Flames. Gravei o CD em uma fita e escutava todos os dias no meu Walkman, eu nem escutava nenhuma outra banda, eu só queria saber do In Flames.

2001:
Ainda um juvenil. Foi o ano em que comprei meu primeiro CD do In Flames, eu queria o Whoracle, só que esse infelizmente não tinha saído no Brasil (ou estava fora de catalogo, não lembro) e comprei o Colony. A partir daquele momento o In Flames se tornou de uma vez por todas minha banda favorita, que CD FANTÁSTICO!

Poucas semanas depois comprei o Clayman, que é era um pouco diferente dos demais álbuns, mas também era um absurdo de bom. Only For The Weak e Pinball Map são os hits desse álbum, mas minhas preferidas são sem duvida Bullet Ride e Swim.

2002:
Me lembro que na época do lançamento do Rerout to Remain a banda foi capa de varias revistas, inclusive de uma Roadie Crew, que eu tenho aqui. O álbum levou nota 9,5. Me lembro que nos fóruns da internet o pessoal estava brigando horrores por causa desse álbum. Uns diziam que a banda havia se vendido, outros que era o álbum mais genial dos últimos anos.

Bom, como eu não tinha internet de banda larga, só escutei o álbum no dia que eu o comprei. E sinceramente, não entendo o motivo de tanta choradeira. Verdade seja dita, o álbum tem umas três musicas mais modernosas ali no meio, mas de resto é a mesma banda de sempre. Musicas como Reroute to Remain, Drifter (praticamente um Thrash Metal) e Dark Signs são puro In Flames.

Ainda nesse ano, uma decepção muito grande: Uma tour do In Flames chega a ser anunciada e cancelada, não foi dessa vez que eu vi a banda. Com certeza um show nessa época seria épico, já que eu não teria de aguentar as porcarias que viriam a seguir.

2004:
Chegamos ao Soundtrack to Your Scape.

Nessa época eu participava de um fórum de metal. Nesse fórum havia uma pasta do In Flames, onde estava todo mundo falando que o álbum novo era um lixo! Até aquele momento eu havia apenas escutado o single “The Quiet Place” e tinha achado legalzinho.

Naquela época os álbuns da Nuclear Blast eram lançados pela Paradoxx, que sempre atrasava os lançamentos. O álbum foi lançado com uns 4 meses de atraso...foi a primeira vez que o In Flames me decepcionou, amigos. O álbum é ruim, repetitivo, sem os solos marcantes de antes, com vocais péssimos, uma tentativa desesperada de atingir o mercado norte-americano... uma tentativa que infelizmente deu certo, o álbum vendeu muito bem nos Estados Unidos e a banda chegou a figurar entre as 50 mais vendidas da Billboard.

Ainda em 2004 comprei os álbuns do In Flames que faltavam na minha coleção. Ao vivo em Tokyo, Whoracle, Jester Race e Lunar Strain.

Nem vou comentar os próximos álbuns do In Flames , pois eu confesso que nem dei muita atenção para ambos. São álbuns bem fracos, que não fazem jus ao que a banda era, além disso, meu interesse por musica muito mais extrema cresceu com o passar do tempo, e hoje em dia estou bem mais interessado em escutar Grindcore, Crust, Hardcore e Death Metal.

29 de outubro de 2008 – A esperança!

"In Flames To Play South America!

In Flames will be touring South America in February 2009.
Exact dates/Countries will be announced ASAP.
Booking by Matrix Entertainment (link to be with you shortly). Stay tuned for more news on this"

Essa mensagem aparece no Myspace oficial da banda! Será, será que o In Flames vai mesmo tocar no Brasil? Preferi ficar com os pés no chão e aguardar a confirmação oficial!

30 de novembro de 2008 – A confirmação?
Na saída do show do The Haunted recebemos um Flyer com a confirmação do show no Brasil, no dia 15 de fevereiro! Mas eram um anuncio estranho, não tinha detalhe de onde a banda iria tocar e nem quem estava promovendo o show. Ainda não era uma confirmação oficial.

Dezembro de 2008 – A agonia!
Uma a uma as datas da tour Sul-Americana vão aparecendo no site da banda, Argentina, Colombia, Chile...mas e o Brasil porraaaaaa? Será que iria acontecer o mesmo que aconteceu com Suffocation, Fear Factory e Dark Tranquility alguns anos atrás?

No Orkut o pessoal já estava perdendo as esperanças, eu já estava planejando viajar para Buenos Aires para ver o show.

29 de Dezembro de 2008 – Agora é Oficial!
CONFIRMADO! Confirmado show em São Bernardo, em seguida alterado para o Santana Hall. In Flames iria tocar perto da minha casa, após tantos anos de espera, é difícil acreditar!

3 de Fevereiro de 2009 - O ídolo e seus problemas com o álcool

Com certeza o Jesper Stromblad é o grande ídolo do In Flames, o cara é fodão, o mais true e fundador dessa porra! Infelizmente devido a problemas com a bebida, o gênio é obrigado a ficar na Suécia numa clínica de reabilitação.

14 de Fevereiro de 2009 – A ansiedade!
Superado a emoção da perda do Jesper, a um dia antes do show eu perco a porra do meu ingresso, foram horas de procura para encontrá-lo atrás da minha cama. Depois disso guardei o ingresso com todo cuidado do mundo na minha carteira.

Nesse dia também escutei alguns álbuns do In Flames que eu não escutava a algum tempo, Whoracle, Colony e Clayman...e mesmo sem escutar esse álbuns a anos, ainda hoje eu sei cantar TODAS as musicas. Nada daquilo saiu da minha cabeça, In Flames é eterno!

Na noite de sábado para domingo não consegui nem dormir, eu estava ansioso demais, fiquei quase a madrugada toda jogando vídeo game, contando os segundos para ver o show da minha vida!

Continua...
[url]http://www.agendametal.com.br/noticias.php?id=1184&s=1[/url]