data-ad-client="ca-pub-9371512119858190" data-ad-slot="5580438127" data-ad-format="link" data-full-width-responsive="true">

Aerosmith em São Paulo

Publicado em 31/05/2010
AEROSMITH
29 de maio de 2010 - São Paulo/SP
Estádio Palestra Itália


Por Rock Station

Mais uma vez o Rock Station esteve marcando presença, cobrindo um mega show na cidade de São Paulo, e desta vez quem deu o ar da graça no Palestra Itália foi o Aerosmith, que pela terceira vez no Brasil, trouxe (primeiramente para Porto Alegre e em seguida São Paulo) a tour "Cocked, Locked, Ready to Rock", que não é uma turnê para divulgar nenhum álbum específico recém lançado, e sim para comemorar os 40 anos de eestrada, ganhar alguns trocados e também para dar uma espécie de resposta aos fãs em relação aos acontecimentos de 2009, envolvendo principalmente o sumiço do vocalista Steven Tyler, que esteve se tratando, e o suposto desentendimento causado após a banda anunciar estar procurando um novo vocalista.
Mas durante o show tudo parecia ter sido deixado para trás e a harmonia parecia prevalecer, assim como no memorável show de 2007 no Morumbi. Pelo menos em cima do palco, que é o que realmente importava. Pois é bem possível que aquele clima todo fosse tudo parte de uma encenação, e na verdade alguns deles podem até nem se falar nos bastidores. Quem sabe?

Voltando ao show, Steven Tyler é sensacional, uma “figuraça”, e consegue atrair toda a atenção para si com sua performance característica, com dança, gestos, caretas, carisma sem igual e uma voz que na minha opinião estava excelente, mesmo com certos momentos onde se notava claramente que o vocalista se poupava, afinal, não é pra qualquer um cantar e dançar durante duas horas como faz aquele sujeito. Isso tudo o credencia como um dos maiores vocalistas do Hard Rock de todos os tempos, pena que as pessoas só vão reconhecer isso quando ele morrer. Geralmente é assim. Infelizmente.
E ainda temos que relatar as participações impecáveis dos guitarristas Joe Perry e Brad Whitford e segurando a barra, Tom “Mr. Sweet Emotion” Hamilton no baixo e Joey Kramer muito bem na bateria, além do tecladista contratado Russ Irwin, que também fazia o suporte vocal.
Não faltaram os clássicos, e o set list começou arrasador com Eat The Rich colocando os fãs pra pular, e em seguida a boa e velha Back In The Saddle, que havia sido tocada no mesmo Palestra Itália há aproximados dois meses antes por Sebastian Bach e sua banda, seguidas pelas empolgantes Love In An Elevator e Falling in Love (Is Hard On the Knees), que são minhas preferidas junto de Dude (Looks Like a Lady), que ficou de fora este ano. A essa altura o clima esquentou na pista, e quem estava com frio tratou de tirar a blusa, como no meu caso, e na sequência, sem muito papo, o Aerosmith emendou mais clássicos como Dream On, Livin’ On The Edge e Kings and Queens, para delírio do público presente, que não lotou o estádio, mas compareceu em bom número, cerca de aproximadamente 38 mil pessoas. Creio que alguns fatores como o alto preço dos ingressos, a proximidade de diversos shows, a última vinda da banda há apenas três anos e a falta de um novo álbum fizeram com que a venda de todos os ingressos (o Sold Out) não acontecesse, bem feito pros cambistas. Foi surpreendente ver o número de adolescentes presentes, provando que o rock ainda tem chances salvação nessa nova geração.
Outra estrela que brilhou foi a do guitarrista Joe Perry, seu arsenal de guitarras e seu repertório de solos. Joe deu um show à parte, demonstrando ser um legítimo “guitar hero”.
A qualidade do som estava boa, acho que podiam até ter um colocado pouco mais de volume, e a iluminação estava perfeita (sim, eu presto atenção nesse detalhe).
A dobradinha de Mega Hits, Crazy e Cryin’, tocadas uma após a outra respectivamente era o que todas as fãs esperavam e muita gente se emocionou, assim como em What It Takes, com a introdução sendo cantada sem acompanhamento da banda.
Para o bis foram escolhidas os sucessos Walk This Way e Toys In The Attic, o ruim do bis é que nos damos conta que o show está acabando.

Então, sem me estender muito, a saldo final é de um show maravilhoso, que em 2010, até agora esta encabeçando a lista dos melhores do ano, isso sem contar o do Metallica, é claro.
Espero que após esta turnê o Aerosmith possa lançar material inédito, ou um CD/DVD desta turnê, e ainda, que possa voltar ao Brasil antes da aposentadoria.
É um orgulho poder participar de momentos como este.

Set List:

Eat The Rich
Back In The Saddle
Love In An Elevator
Falling in Love (Is Hard On the Knees)
Pink
Dream On
Livin’ on the Edge
Jaded
Kings and Queens
Crazy
Cryin’
Solo de Bateria
Lord Of The Thighs
Solo - Joe Perry
Stop Messin’ Around’
What It Takes
Sweet Emotion
Baby, Please Don’t Go
Draw The Line
Walk This Way
Toys In The Attic









Agradecimentos: Assessoria de Imprensa Time 4 Fun, Ricardo Zonta.
Fotos: MRossi – Time 4 Fun

PROGRAMA ROCK STATION
Sua Alternativa nas Noites de Sábado!
Todo Sábado - 21:00 horas na Alternativa FM - 106.3 Mhz
Apresentação e Produção: Renato Alves e Adriana Bueno

E-mail e MSN: programarockstation@hotmail.com
Twitter: @rockstation
programarockstation.blogspot.com