data-ad-client="ca-pub-9371512119858190" data-ad-slot="5580438127" data-ad-format="link" data-full-width-responsive="true">

Nazareth em Curitiba/PR

Publicado em 20/10/2010
NAZARETH
14 de outubro de 2010
Curitiba Master Hall - Curitiba/PR

Por Dane de Souza


Como diria o velho ditado: “Depois da tempestade vem a bonança!” E foi exatamente isto o que aconteceu no dia 14/10/2010, dia em que um monstro sagrado do rock chamado Nazareth retornava à Curitiba para mais um grande show, desta vez o local escolhido era o Curitiba Master Hall.

A partir das 14 horas a galera começava a dar o ar da graça ciente de que enfrentaria uma longa espera na fila até o momento da abertura da casa, espera esta que veio acompanhada de dois convidados nada agradáveis e bem conhecidos dos curitibanos, o frio e a chuva.

Por volta das 20 horas finalmente abriram-se os portões e o público foi acomodando-se no local ao som de velhos sucessos que marcaram a história do rock, como a sempre marcante Princess Of The Dawn do Accept, passando por I Was Made For Loving You do Kiss até Mama Mie do Left Side (esta sempre entoada a plenos pulmões pela galera em uma versão “bem conhecida” e pra lá de divertida... rs).

A banda responsável pela abertura foi a .50, formada por Luciano no baixo e vocal, Marcos na guitarra e Evanderson na batera, a banda trouxe em seu repertório músicas próprias e sucessos consagrados como War Pigs do Black Sabbath e Ace of Spades do Motorhead, fizeram um show curto e competente naquilo a que se propuseram, agradaram alguns e desagradaram muitos, principalmente a galera mais ansiosa que não estava nem aí para eles e gritava Nazareth durante quase toda a apresentação (deve ser muito difícil tocar para quem não quer assistir!).

Finalmente por volta das 23 horas surge um cidadão no palco e anuncia: NAZARETH!!! Sendo assim apagaram-se as luzes, enquanto o público ensandecido acompanhava a entrada da banda ao som de uma introdução que precedeu aquela que seria a primeira paulada da noite, chegaram metendo o pé na porta com a destruidora TELEGRAM.

Continuaram descendo a lenha com o clássicaço TURN ON YOU RECEIVER e a ótima MISS MISERY.

Eis que então surgiu a baladaça DREAM ON, para fazer toda galera se unir e cantar junto cada refrão, momento mágico, perfeito!

Ao final da música o baixista Pete Agnew aproveitou e convocou todos os presentes a cantarem os parabéns para nada mais nada menos que o vocalista e instituição viva do Rock’n’Roll, Dan McCafferty! O mesmo acabava de completar 64 anos no exato dia do show! Neste momento entraram no palco algumas garotas empurrando um carrinho com um bolo para o aniversariante, belíssima homenagem! Dan visivelmente encabulado agradeceu muito a todos e em seguida mandou uma que tinha tudo a ver com aquele momento, BAD BAD BOY.

Em seguida a banda manda uma mais recente da carreira, a ótima SEE ME do álbum The News, emendando com mais uma clássica, MY WHITE BICYCLE.

Na sequência a segunda balada da noite arrancou lágrimas de muita gente (incluindo minha esposa e minha irmã!), a belíssima HEART’S GROWN COLD.

SHANGHAI ‘D IN SHANGHAI veio na sequência para incendiar o local mais uma vez, seguida da conhecidíssima COCAINE de Eric Clapton e da clássica HAIR OF THE DOG do álbum homônimo de 75, com direito a uma aula de gaita de foles com o “professor” Dan.

HOLIDAY deu continuação ao massacre sonoro, enquanto o hino LOVE HURTS embalou a todos os presentes, acalmando os ânimos da galera para o encerramento do show... como assim encerramento?

Calma, como em todo show que se preze, é claro que algumas surpresas ainda estavam reservadas para o chamado bis. A banda voltou ao palco e mandou ver aquela que talvez tenha sido a grande surpresa da noite para boa parte do público, a magnífica LOVE LEADS TO MADNESS seguida de RAZAMANAZ e THIS FLIGHT TONIGHT, encerrarando com chave de ouro um show inesquecível de cerca de 1 hora e 40 minutos, que na minha modesta opinião superou o show do DVD Live In Brazil de 2007.

Importante ressaltar a performance de todos da banda, mas principalmente do baterista Lee Agnew e do guitarrista Jimmy Murrison, ambos demonstraram todas as suas habilidades e fizeram um show impecável. Somando-se a eles duas lendas do rock’n’roll, Pete Agnew e Dan MacCafferty, que dispensam apresentações e a quem rasgar elogios é chover no molhado, simplesmente monstros!

E como diria o saudoso mestre Ronnie James Dio:

Long Live Rock’n’Roll, ou seja, Nazareth!!!