data-ad-client="ca-pub-9371512119858190" data-ad-slot="5580438127" data-ad-format="link" data-full-width-responsive="true">

Velhas Virgens em Porto Alegre no Bar Opinião

Publicado em 30/08/2012

Velhas Virgens
Abertura: Tia Sila
Bar Opinião
Porto Alegre
23/08

Fotos: Kamila Kunrath
Texto: Jonas Pilz


Embora estivesse marcado para as 22h, a Tia Sila subiu no palco às 23h, e encontrou um grande público. Os seis integrantes, incluindo um saxofonista (!), fizeram um show agitado, e o vocalista Rodrigo Zimmer destacou que a Tia Sila é uma banda independente, a exemplo do Velhas Virgens. Infelizmente, a barricada não foi liberada para os fotógrafos, e após 45 minutos de show, o grupo se despediu, sob muitos aplausos, executando o tema do filme Blues Brothers. O intervalo entre as bandas foi de aproximadamente 40 minutos. O Opinião já estava abarrotado quando foi anunciada “a banda mais canalha do Brasil”. Com imagens do DVD de 25 anos das Velhas Virgens nos telões, o set iniciou com a biográfica Eu toco rock n’ roll. O vocalista Paulão, como de costume, comunicou-se muito com a plateia.

A apresentação seguiu com Só pra te comer e Põe Tudo, e até aí o som apresentou algumas falhas. Paulão aproveitou para falar dos produtos com a marca da banda (camisetas, cds, entre outros) à venda no local. Em seguida, chamou Juliana Kosso, que entrou trajando o clássico uniforme escolar de Angus Young e fazendo os movimentos característicos do guitarrista do AC/DC. A mulher do diabo, uma das melhores músicas do Velhas, diga-se de passagem, foi uma loucura.
A balada-blues Não vale nada deu uma quebrada no agito, mas teve grande participação do público. A música é forte, e se é possível juntar Velhas Virgens e seriedade, seria nessa canção.

Em homenagem ao cenário musical brasileiro, Paulão voltou ao palco de blazer e cartola para a crítica Sr. Sucesso, com direito a strip-tease do vocalista. E, com uma tiara de coelhinha, cueca, sutiã e manta, cantou Um homem lindo. O figurino e a teatralização são marcas da banda em diversos momentos e em todos os shows.
Abre essas pernas, um dos pontos altos da noite, foi cantada com força pelos fãs. O blues-rock teatral mais clássico de toda a carreira do grupo foi seguido por Esse seu buraquinho. A levada da música embalou a plateia, que estendeu as mãos para o alto para cantar o refrão.

Uns drinks e Beijos de Corpo foram acompanhadas com entusiasmo pelo público. A banda saiu, e Juliana retornou, coberta de elogios, apresentando os músicos um por um. A vocalista emendou B.U.C.E.T.A. com grande presença de palco.

Paulão voltou para Siririca Baby, e a marchinha Hino dos Solteiros fez do show uma grande festa. Os membros da Tia Sila participaram da última do set, mas antes de começarem, um um casal de fãs subiu no palco, e o rapaz pediu a sua companheira em casamento. A resposta foi “sim”.

Minha vida é o Rock n’ Roll, da Made in Brazil, encerrou a noite, com uma hora e quarenta minutos de duração. O Velhas é Virgens é uma banda que sempre lota as casas por onde toca, pela competência e certeza diversão que passa para os fãs.

Set list Velhas Virgens

Eu toco rock n’ roll
Só pra te comer
Põe Tudo
A mulher do diabo
Não vale nada
Sr. Sucesso
Um homem lindo
Abre essas pernas
Esse seu buraquinho
Uns drinks
Beijos de Corpo
B.U.C.E.T.A
Siririca Baby
Hino dos Solteiros
Minha vida é o Rock n’ Roll









Autor: Jonas Pilz