data-ad-client="ca-pub-9371512119858190" data-ad-slot="5580438127" data-ad-format="link" data-full-width-responsive="true">

Ozzy em São Paulo e o encontro com Zakk Wylde

Publicado em 10/04/2008
Black Label Society, Korn e Ozzy Osbourne - Parque Antártica/SP - 05/04/08

Por: Kleber Berata, Fabio Basseto e David Kadooka (Banda Triad)
Fotos: Julio Carvalhal (Banda Triad)

O dia 05/04/08 sem dúvidas vai ficar marcado por muito tempo nas mentes de jovens e velhos fãs do tão aclamado príncipe das trevas Ozzy Osburne e de seu prodígio guitarrista Zakk Wylde, afinal foram apenas dois shows no Brasil em 23 anos(!).

Na verdade, nossa aventura começou na madrugada do dia 04 quando tivemos a oportunidade única de conhecer ninguém menos que Zakk Wylde, e acreditem, não foi nada fácil.
Depois da corrida desenfreada para chegarmos no Hotel Transamérica, a dúvida do encontro definitivo com Zakk já era algo perturbador pois anciávamos demais por esse momento. E, claro, como fãs incondicionais dele sabíamos muito bem de seu temperamento um pouco difícil.
Entramos pelo saguão do hotel e nos dirigimos ao bar onde supostamente dez minutos antes Zakk tinha tocado o piano que havia no local e subido para seu quarto.
Foi então que após algumas cervejas e já cogitando a possibilidade de fracasso, ouvimos a voz grave e os passos daquela figura enorme e de um andar característico.
Sim! Era Zakk Wylde, que se mostrou uma pessoa fantástica. Fomos muito bem recebidos. É realmente impressionante sua gratidão. Como prova maior disso, ele beijou a tatuagem das siglas S.D.M.F de um amigo nosso mostrando todo seu respeito. Porém não demorou muito para seu lado descontrolado vir à tona. Depois de uma melodia tocada no piano, Zakk disparou um soco nas teclas mostrando-se extremamente irritado e subiu para seu quarto depois de sermos saudados novamente. O que prova também que sua fúria é algo inteiramente pessoal e não tem nada a ver com seus fãs que tanto adora.
Para quem não sabe, a sigla S.D.M.F significa em português "força, determinação sem piedade para sempre" - o lema da Black Label Society.



Por fim chegou Sábado, o dia tão esperado. Estádio lotado em frente a uma bandeira gigantesca do Black Label Society.
Depois da introdução maravilhosa, começa o show que, apesar de curto foi suficiente pra levantar todo mundo, Zakk metralhava sua guitarra e levava o público a loucura em meia a seus solos maravilhosos, socos no chão e sinais-da-cruz.

Poucos minutos depois entrou o Korn, fez um show muito bom apesar de não ser a banda foco do evento, despertando a atenção de muita gente que acredito que, como nós, não conheciam muito a banda.
Terminado o show do Korn, nervos a flor da pele, era muito tempo esperando para ver o velhinho.

O estádio apaga e começa um especie de trailer de cinema deixando o público confuso, quando rapidamente todos entendem o ocorrido. Nos telões do estádio era exibido uma sátira de filmes e seriados (Lost e Piratas do Caribe para citar alguns) com Ozzy atuando de forma cômica nas cenas.
O que se teve depois foi algo realmente inesquecível, um repertório muito bacana. Pena que faltou "Fire in the sky".
"I don't wanna stop" foi a canção de abertura já agitando o estádio, mesmo sendo uma canção recente. "Bark at the moon" foi a segunda, aí sim, levando todos à loucura.
"Suicide solution", "Mr. Crowley", "Not going away", "War pigs", "Road to nowhere", "Crazy train", "Iron man", "I don't know", "No more tears", "Here for you",I don't want to change the world", "Mama I'm coming home" e "Paranoid" foram as que completaram o resto do repertório incrível de uma noite inesquecível.
Tudo isso sem contar incontávéis fatos que rechearam o show, como o fato do sangramento incontrolável da mão de zakk durante seus solos e seguindo assim até o final do show (que segundo informações foi a causa de uma explosão de raiva de Zakk no camarim antes da apresentação, onde ele literalmente destruiu tudo gritando coisas sem sentido). E Ozzy esbanjando irreverência, bebendo em uma caneca estilo vovô, fora mais uma vez o Sr. Wylde mostrando sua "personalidade" jogando um dos cabeçotes de guitarra para o público. Simplesmente memorável!!!



Set-list das bandas :

Black Label Society:
01- New Religion
02- Been A Long Time
03- Suffering Overdue
04- Bleed For Me
05- Suicide Messiah
06- Fire It Up
07- Concrete Jungle
08- Stillborn

Korn:
01- Untitled Intro
02- Right Now
03- A.D.I.D.A.S.
04- Hold On
05- Falling Away From Me / Open Up Outro
06- Coming Undone / We Will Rock You
07- Here to Stay
08- Faget
09- Freak on a Leash
10- Evolution
11- Somebody Someone
12- Got the Life
13- Blind

Ozzy Osbourne:
01- "I don't wanna stop"
02- "Bark at the moon"
03- "Suicide solution"
04- "Mr. Crowley"
05- "Not going away"
06- "War pigs"
07- "Road to nowhere"
09- "Crazy train"
10- "Iron man"
11- "I don't know"
12- "No more tears"
13- "Here for you"
14- "I don't want to change the world"
Bis:
15- "Mama, I'm coming home"
16- "Paranoid"