data-ad-client="ca-pub-9371512119858190" data-ad-slot="5580438127" data-ad-format="link" data-full-width-responsive="true">

Possessed e Sadistic Intent em São Paulo

Publicado em 08/07/2008
Possessed e Sadistic Intent em São Paulo
04/07 (sexta-feira)
Local: Kazebre Rock Bar


Amigos, que aventura que foi a noite de sexta pra sábado.

Cheguei em casa mais cedo do que o normal para ir ao show do Possessed, porém eu não sabia como chegar ao Kazebre... cogitei a possibilidade de ir de carro. Meu pai tentou explicar o caminho sem sucesso, na metade da explicação eu já estava perdido...além disso, eu já havia combinado com meu amigo de encontrá-lo no metrô.

Encontrei meu amigo na estação Carrão, de lá pegamos uma lotação sinistra e cheia de gente. Perguntamos para algumas pessoas onde era o ponto mais próximo do Kazebre, então no disseram que não havia ponto próximo do Kazebre. Nós teríamos de pedir por motorista para no final da Avenida Aricanduva e ir andando uns 15 minutos até o Kazebre. Porém, o motorista não foi legal e nos deixou bem depois de onde devia ter deixado...tivemos de andar quase meia hora no meio do nada.

E foi uma caminhada difícil! Eu, meu amigo, meu irmão e mais alguns headbangers encaramos essa dura caminhada no meio nada. Andando num caminho de terra, com esgoto a céu aberto, pedras e muito frio. Algo que apenas verdadeiros Headbangers conseguem encarar, ok?

Enfim chegamos no Kazebre, que de fato fica no meio do nada. Eu já havia ido lá a alguns anos, mas não lembrava de nada. A casa é muito foda...lugar enorme, dois palcos bem separados, vários quiosques para comer e encher cara e tem até uma cachoeira! É tudo ao ar livre, exceto os dois palcos, que são cobertos.

Chegamos, tomamos uma breja, comemos uma pizza e a desgraça começou por volta das 22:00. Um resuminho do show de cada uma das bandas de abertura (eu vi todos):

Buceitor: Banda de Grindcore modernosa que eu curti demais. Os caras entraram no palco com meias na cabeça, o vocalista é um retardado completo e fazia altas bizarrices, inclusive tirar a roupa. Ainda rolou um cover do Napalm Death no final. A recepção do publico foi meio fria, de fato já era de se esperar, já que o Buceitor é moderninho demais pro público true do Possessed.

Bestial Atrocity: Essa banda toca uma mistura de Brutal Death Metal e Black Metal. Sonzinho razoável...o momento desastre foi o péssimo cover do Dissection. Os caras destruíram uma das minhas musicas preferidas (Elizabet Bathory), com certeza o Jon se revirou no tumulo.

Total Death: Banda do Equador. Death metal bacana, com umas quebradas mais técnicas e melódicas. Meu irmão comprou o CD deles.

Apokalyptic Raids: Essa foi a primeira que agitou mesmo o público. Como é legal ouvir bandas novas (ou melhor, não tão nova assim) fazendo esse sonzão ao melhor estilo Venom/Celtic Frost/Possessed. Sujo e Old School. Não tem como não bangear...de todas as bandas que tocaram no evento, essa é a que apresenta uma sonoridade mais parecida com a do Possessed.

Comando Nuclear: Tudo nessa banda é Thrash 80´s nacional. Letras em português, presença de palco, roupas...é um pouco diferente, mas muito divertido. O pessoal agitou muito nesse show, varias rodas e stage divings.

The Ordher: PUTA QUE PARIU ! Como eu não conheci essa banda antes ? Excelente banda de Death Metal gaucha. Infelizmente o Death Metal no Brasil tem se limitado a um monte de clones genéricos do Krisiun, o que não é o caso dessa banda que é espetacular. Ouvindo o som dos caras, varias banda me vêem a cabeça, Decapitated, Vomitory, Skinless, Suffocation...Fui pesquisar um pouco mais sobre a banda e descobri que ela tem ex-integrantes de bandas como Nephast e Rebaelliun, tá explicado o por que a banda é tão boa. Enfim, banda ducaralho, preciso comprar urgentemente o full lenght desses caras.

Korzus: Foi insano o show do Korzus. Parecia show da banda principal, todo mundo gritando o nome dos caras, rodas enromes, stage divings e até um Walls of Death destruidor. O set foi o mais variado que eu vi em um show do Korzus e apesar de curto, misturou musicas de todas as fases. Mais um show memorável desse patrimônio do Metal nacional.

Nervochaos: Eu já não sou muito fã dessa banda e eu já estava muito cansado... vamos para o próximo:

Depois do show do Nervochaos nos dirigimos para o palco principal, pois o prato principal estava chegando. Tinha muuuuuita gente no evento, muita mesmo. Calculo que devia ter entre 3500 e 4500 pessoas. Sem duvidas um sucesso. Por volta das 2:20 o Sadistic Intent entrou no palco e a desgraça começou. O som dos caras é brutal, muito brutal mesmo. Desgraça intensa, rápida e seca, coisa de deixar tonto. E os músicos são de outro mundo, definitivamente o Jeff não poderia ter escolhido gente melhor para ser o novo Possessed...o show dos caras teve pouco menos de uma hora e foi marcante, um dos shows mais brutais que eu já presenciei. Destaque pro Emilio, segunda vez que eu vejo esse cara tocando, sem duvida um dos bateras mais fantásticos do mundo. O publico não agitou tanto (muita gente não conhecia a banda), mas todo mundo curtiu e aplaudiu muito o som dos caras. Espero que eu tenha outras oportunidades de ver essa banda novamente...durante o show do Sadistic o Jeff já estava lá no canto do palco agitando e cumprimentado o pessoal que assistia o show ali na frente.

O caras do Sadistic saem do palco e depois de alguns minutos estão de volta. Mas dessa vez acompanhados do lendário Jeff Becerra e não mais como Sadistic Intent e sim como POSSSSEEEEEESSSSEEEED. Aí a gritaria foi ensurdecedora...todos já estavam muito cansados, mas nessas horas a gente tira forças do além pra agitar mais um pouco. Foi fantástico! O set só teve musicas destruidoras (o Possessed só tem musicas boas), porém foi curto e eu senti falta de algumas. De qualquer forma, a trinca final como "Tribulation", "The Exorcist" e "DEEEEEEEEAAAAATHHH METAAAALLLL" não poderia ter sido mais devastadora. O Jeff mesmo na cadeira de rodas é um front man fantástico e muito carismático. Os caras do Sadistic mostraram que tem capacidade suficiente para levar nas costas o nome do Possessed...duvido que formação clássica faria um show tão bom. Foi espetacular e inesquecível...não consigo nem acreditar que vi ao vivo uma das maiores bandas da história do Metal Extremo. E que bom seria se todas as turnês de reunião fossem assim, nada de CD novo, apenas shows. O legado do Possessed é perfeito, um album novo seria um erro.

Vale também destacar o Tiozão que apresentava as bandas...o cabra é muito tosco. Entrava no palco como se fosse o Faustão, “Com vocês o Possessed, uma salva de palmas para Jeff Becerra, Sensacional!

E que venha mais eventos desgraçados e bem organizados como esse!

Por: Rafael Henrique de Souza